top of page

Conteúdo digital. O que é, afinal?


Conteúdo digital é qualquer tipo de mídia entregue ao cliente, pela organização, em sistemas on-line.

Conteúdos dirigidos a resultados, para serem consumíveis, para atrair e reter clientes são de uma outra escala. Trata-se de mídia gerenciada e com estratégias.

Digitar qualquer coisa, gravar aleatoriamente (volume de vídeos), publicar qualquer imagem revelam falta de conhecimento sobre o público-alvo ou a constatação pessoal de que este público se satisfaz com qualquer coisa.

Profissionais da saúde não têm saído das redes sociais. Está faltando tempo para estudo e aprimoramento e ao que tudo indica, sobrando tempo pelo fato de uma agenda de trabalho vazia. Tudo isso justificado por um desespero comercial.



O conteúdo digital é um método que pode ter eficiência, desde que as marcas (e profissionais) estejam envolvidos com qualidade total. Mesmo porque o volume não é absorvido por ninguém, configurando máxima perda de tempo.

  • Algumas perguntas que podem ajudar:

Por que você grava determinado conteúdo?

Está vendendo um produto? Um serviço? Sua imagem? Está fazendo posicionamento de marca?

Por exemplo, se o objetivo é "o posicionamento de marca", você entrega. Não é para captação. É gratuidade.

O conteúdo digital é um método que pode ter eficiência, desde que as marcas (e profissionais) estejam envolvidos com qualidade total. Mesmo porque o volume não é absorvido por ninguém, configurando máxima perda de tempo.


Algumas perguntas que podem ajudar:

Por que você grava determinado conteúdo?

Está vendendo um produto? Um serviço? Sua imagem? Está fazendo posicionamento de marca?

Por exemplo, se o objetivo é o posicionamento de marca, você entrega. Não é para captação. É gratuidade.


Conteúdo digital pode vir em qualquer tipo de formato. Só converte em clientes se ele for dirigido e tiver funcionalidade, se for esclarecedor e entregar alguma experiência valiosa ao usuário. Quando tais experiências são percebidas, elas são compartilhadas de forma orgânica.

Em textos para blogs ou para revistas essa afirmação torna-se uma triste constatação.

A grande maioria dos textos precisa de mais de 50% de edição.

Com a facilidade das plataformas que permitem um upgrade na estética para publicações, o conteúdo passou a ser confundido com “postagem bonita”.

Hoje, o conteúdo digital abrande todas as nuances da experiência online de uma pessoa ou organização e você pode otimizar a entrega usando um sistema de gerenciamento de conteúdo.

Todo esse processo é analítico e devem ser considerados:

  • Planejar:

Reunir informações de seu público-alvo, clientes ou visitantes existentes. Pesquisar como eles experimentam esse conteúdo.

Definir o que você quer alcançar a partir de então.

  • Pesquisar:

Sobre quais os formatos de conteúdo digital se adequam à sua marca. Crie conteúdo que supere a expectativa de mercado até que você obtenha o ROI necessário.

  • Publicar:

Para promover um engajamento real, o ideal é otimizar experiências em plataformas, comunidades e redes, garantindo a força da comunicação unificada e uma maior percepção de qualidade pelos clientes.


Conteúdo digital não deve ser confundido com as formas pelas quais o conteúdo digital ou bens e serviços são escolhidos, adquiridos, fornecidos ou transmitidos

Se você divulga seu trabalho pelo Instagram ou usa sites para vender seus produtos, isso não é conteúdo digital. São apenas meios usados para vendas.


Comunidade Brasileira de Naturopatia

Direitos autorais

Revisão geral: Claudia Lopes


Comments


bottom of page