top of page

O outono e os cuidados com a saúde



Sempre que muda a estação do ano é válido lembrarmos de um conceito importante: Como seres humanos, não apenas fazemos parte da natureza. Somos a própria.

A Natureza pulsa, tem ritmos e até rotina. Observe os pássaros. Despertam ao nascer do sol, buscam seu alimento, procriam em épocas determinadas, adormecem ao pôr do sol. Tudo na Natureza nasce, cresce, procria, morre e se renova.

Nosso corpo não funciona de forma idêntica ao longo de todo o ano e nossa alimentação, sono, atividades e emoções são únicas e também se alteram  quando as estações climáticas mudam. Independentemente se vivemos época de alterações climáticas confusas e repentinas numa estação.

Lembre-se que nosso corpo é fantástico,  inteligente e sincrônico e que entre seus diversos órgãos, tecidos, células, vísceras, há um “relógio” interno que funciona de acordo com a luz do sol e reage conforme  temperaturas e estações do ano.

Mesmo com alterações, as estações seguem e o ritmo da natureza não cessa.

A alimentação, atividade física e sono precisam estar adequados às diferentes estações do ano e cada um de nós deve prestar atenção no seu próprio corpo, seu comportamento e realizar as adaptações e mudanças necessárias também nas transições climáticas.

Passamos grande parte do dia em ambientes fechados e podemos até pensar que a alteração climática externa não nos afeta. As mudanças de estações do ano alteram o funcionamento do nosso organismo. O que acontece no externo afeta nosso interno e é preciso aprender a nos conhecermos melhor.



Segundo as bases filosóficas da  Medicina Ayurveda (Ayur=vida, veda=conhecimento), originária da Índia há milhares de anos, o ser humano é  capaz de realizar sua própria autocura e muitas práticas milenares da Ayruveda e também da Medicina Tradicional Chinesa o direcionam para o seu equilíbrio integral.

 

Outono é a temporada das folhas caídas, amareladas, clima mais ameno e dias e noites com mesma duração (equinócio de outono). Após a expansão do verão, o outono chega seguindo o ritmo da colheita, a preparação para o Inverno, o sentido de armazenagem, acolhimento, hora de eliminar o desnecessário e nos tornamos mais introspectivos. 

De acordo com antigos especialistas chineses em saúde, cada um dos 5 órgãos e vísceras ligados um ao outro funcionam no seu ápice energético em determinadas épocas do ano.  

Seguindo o conceito filosófico dos 5 elementos: terra, fogo, ar, água e metal, o outono é o período do elemento metal e estão ligados a este, pulmão, intestino grosso e também a pele. Por isso, neste período, necessitam de maior atenção por estarem em seu ápice. 

É preciso um olhar atento ao nosso sistema imunológico. Reforçar nossas defesas para evitar diversos desequilíbrios e/ou doenças como gripes, resfriados, alergias e diversas patologias ligadas à imunidade. 


Nosso emocional também precisa de cuidados. Outono é período de olharmos mais para nós, limparmos o que já não nos serve mais, selecionarmos apenas o que nos faz bem. Nossa alimentação requer temperaturas mais mornas ou quentes. Cereais e fibras irão tonificar nosso intestino, picantes como gengibre nos ajudarão a eliminar toxinas porque aumentarão nossa temperatura interna. Abóbora e uva tonificarão também intestino e pulmão. A pele pede esfoliação e hidratação para eliminar impurezas. Lembrar que somos semelhantes, mas não somos iguais. Alimentação não é igual para todos. Avaliar o contexto pessoal que cada um carrega como desequilíbrios físicos e emocionais. Assim, podemos desfrutar de mais saúde. Por isso a Dietoterapia Chinesa analisa a pessoa de forma integral como temperamento, hábitos, preferências alimentares, temperatura corporal bem como os alimentos e suas características: os sabores, cores entre outros aspectos.

É no outono onde também podemos checar nossas qualidades influenciadas pelo elemento metal como foco e decisão além de refletirmos e avaliarmos o que importa para nós.


Texto de Fernanda Ornelas.

Revisão técnica: Chris Buarque

Revisão geral: Cláudia Lopes

Fernanda é Naturopata e membro da Comunidade Brasileira de Naturopatia.


 Fontes de referência:

“Clássico de Medicina do Imperador Amarelo”. Tratado sobre a saúde e vida longa. Zhou Chuncai, Ed Roca, 1999

 

“Guia Prático da Medicina Chinesa para autoconhecimento, saúde e bem-estar”

Dra. Ana Clélia Mattos, Ed Alfabeto, 2019

 

Comments


bottom of page