top of page

Prescrição: cuidados importantes


Prescrever é o ato formal de recomendação de um tratamento de saúde a um paciente.

Ocorre na forma de recomendação de uso de medicamentos; vitaminas, minerais e antioxidantes; prescrição de suplementos funcionais; de fitoterápicos e de estilo de vida.

Envolve avaliação cuidadosa do estado geral de saúde do paciente, do diagnóstico feito pelo médico, consideração de histórico clínico como alergias, cirurgias, doenças pré-existentes e medicamentos em uso. As prescrições podem estar relacionadas às normativas de Conselhos de Classe.

Prescrever também envolve a competência, habilidade e disponibilidade do profissional em lidar com possíveis intercorrências.


Quando falamos de prescrição de substâncias naturais, devem ser levados em conta:

Potencialização ou redução da eficácia de medicamentos

Toxicidade aumentada

Efeitos adversos potencializados

Interferência no metabolismo

Aumento do risco de efeitos adversos hepáticos

 

Alguns fitoterápicos como o Ginseng, podem aumentar o risco de sangramento quando combinados ao uso de anticoagulantes como a Varfarina.

A toxicidade aumentada de algumas combinações pode reduzir o nível sanguíneo de um antidepressivo, como é o caso da erva de São João (Hypericum perforatum).

Efeitos adversos podem ser potencializados com o uso da Valeriana concomitante ao uso de medicamentos sedativos ou tranquilizantes.

 


Alguns fitoterápicos podem interferir no metabolismo de absorção e eliminação de certos medicamentos no organismo como é o caso do uso de suco de grapefruit que pode inibir enzimas do fígado responsáveis pelo metabolismo de alguns medicamentos.

Alguns fitoterápicos podem aumentar o risco de lesão hepática quando associados ao uso de medicamentos com potencial hepatotóxico.

Suplementos alimentares estão no topo das prescrições.

Uma prescrição inadequada, pode levar a efeitos colaterais que variam desde diarreias, vômitos, náuseas, tonturas e dores de cabeça à reações alérgicas mais duradouras.

Com venda livre, não são raras as vezes em que o paciente pode estar em consumo excessivo da mesma substância presente em mais de uma marca ou produto que faz uso diário. O uso indiscriminado pode levar à má absorção de nutrientes essenciais tomados em doses excessivas.

Por exemplo, altas doses de Zn podem interferir na absorção de Cobre, enquanto que altas doses de Ferro podem prejudicar a absorção de outros minerais.

O uso excessivo de vitaminas lipossolúveis pode levar à toxicidade, resultando em danos ao fígado, rins e sistema nervoso.

Há que ser avaliado também o desperdício de recursos financeiros do paciente e o atraso no andamento de um tratamento que poderia gerar bons resultados mais precocemente.

Reiteramos que o paciente pesquise a respeito do profissional que o atende, bem como sobre sua experiência clínica.

Avalie bem a qualidade da consulta antes de investir tempo e recursos aleatoriamente.


Comunidade Brasileira de Naturopatia

 

 

Kommentare


bottom of page