top of page

Naturopatia para o aparelho reprodutor feminino


Cada vez são mais comuns os desequilíbrios no aparelho reprodutor feminino devido às mudanças hormonais, uma alimentação sem qualidade, contaminação eletromagnética e o estresse da vida urbana.

Além disso, esse ritmo de vida acelerado (a casa, o trabalho, os estudos, as crianças e as atividades diárias) faz com que as mulheres não possam parar nem um só dia. Sabemos que é urgente um momento de alívio para a recuperação de sua saúde.

A Naturopatia conta com muitos sistemas de essências florais, utilizados com grande sucesso nos cinco continentes. Mas hoje falaremos de dois: O sistema floral da Califórnia e o sistema floral de Bush. Ambos sistemas florais são excelentes e oferecem práticas soluções.

O sistema floral da Califórnia, desenvolvido nos Estados Unidos durante a década de 1970, é um sistema muito completo que oferece um pronto alívio e restabelece o equilíbrio do organismo a curto e médio prazos.

O sistema floral de Bush, desenvolvido na Austrália, é um sistema de alta vibração, muito específico e interessante com um efeito equilibrador de rápida resposta.

Em relação a alguns dos transtornos e patologias que sofrem as mulheres de qualquer idade e as essências florais que disporemos para tratar de forma eficaz, podemos destacar os seguintes: “Magnolia” e “She Oak” são duas essências que regulam todo desequilíbrio no aparelho reprodutor feminino. Para desbloqueio do chakra básico podemos sugerir “Star Tulip”. “Yellow Star Tulip” atua sobre este chakra e o regula. “Squash” harmoniza e regula o aparelho reprodutor, rejuvenescendo os órgãos internos femininos.

Por outro lado, em caso de síndrome pré-menstrual temos as essências “Alpine Lily”, uma delicada essência floral que potencializa o feminino eliminando assim a síndrome pré-menstrual e trata com muita eficácia os órgãos internos secundários. “Onion” é fundamental para esta Síndrome quando a mesma for em decorrência de um entorno perturbador o em caso de abusos sexuais. Assim mesmo, se o problema sao as dores menstruais, sem dúvida apelamos ao poder de “Chamomile” para acalmar. desinflamando e gerando alívio em instantes. Podemos somar também “Pomegranate”,

uma essência feminina por excelência, que oferece soluções para todo tipo de transtornos ginecológicos.

Ao mesmo tempo, quando se faz necessário corrigir as alterações na menstruação indicamos “Corn Lily” para encontrar o equilíbrio e “Fairy Lantern”, uma essência especial, de uma flor delicada que ajuda em todas as irregularidades menstruais e especialmente se as alterações se devem à falta de maturidade dos órgãos sexuais.

Por outro lado, em caso de infecções vaginais tomamos “Lemon”, uma essência puramente antibiótica que combate e elimina qualquer infecção. Em caso de fluxo vaginal “Aloe Vera” atua rapidamente e faz uma limpeza completa a nível celular e regenera o tecido interno, ou “Wisteria” que é extraordinária para o fluxo e vaginites. Se há presença de cistos em ovários, as essências “Pomegranate” e “She Oak” juntas fazem um bom trabalho de dissolução que ajuda aos tratamentos médicos, mas sempre que sejam iniciais, caso contrario, a cirurgia é inevitável.


Para todos os problemas específicos no útero precisamos da essência “Mugwort”, já que trata e elimina os transtornos ginecológicos e uterinos. Em caso de congestão pélvica temos “Turk's Cap” porque descongestiona imediatamente, em pouco tempo de uso.

Em outra ordem de coisas, para problemas de circulação sanguínea “Quince” é necessária, mas só em caso da pequena circulação; Se houver formação de coágulos, contamos com muitas ferramentas: “Mugwort” é ideal para coágulos pós-parto, “Onion” regula os líquidos do corpo, incluíndo o sangue, “Pomegranate” é ótima também para regular o fluxo sanguíneo e “Evening primrose” é a essência de base para o sistema circulatório. Pode haver também hemorragias uterinas para as quais usamos “Corn Lily” porque regula a menstruação, e “Filaree” controla sem problemas qualquer hemorragia.

Outra questão são os problemas endócrinos, os quais tratamos com total eficácia com a essência floral “Califórnia Pitcher Plant”, uma essência que regula as glândulas endócrinas. Para o edema pré-Menstrual indicamos “Apricot” que trata de forma efetiva em poucas horas e é ótima para reduzir a inflamação.

Por outro lado, muitas vezes, e cada dia mais, as mulheres sofrem de falta de libido, baixa libido ou frigidez. Para estes casos, temos soluções à mão. Recuperamos o desejo com as essências “Fawn Lily”, porque elimina a frigidez sexual se é devido à dificuldades no contato corporal, ou “Quince” para causas mais sérias tais como rejeição à relação sexual ou histerias fálico-narcisistas. Para a anorgasmia a sugestão inclui as essências “Alpine Lily”, “Wisteria”, “Pomegranate” e “Hibiscus”, porque juntas são altamente afrodisíacas e oferecem um ótimo resultado.

Se pelo contrário o problema é a hiperatividade sexual, então não pode faltar a essência “Sticky Monkey Flower” porque controla e facilita a correta expressão dos desejos e impulsos sexuais. Para os terríveis calores e mal-estar durante o processo da menopausa, indicamos as essências “Chrysantemum” controla o efeito de “volcano” esse fogo interior que sufoca, “Dandelion” para a sensação de febre, “Hibiscus” aplaca o calor insuportável, “Mallow” ajuda a controlar as mudanças de temperatura corporal e “Sage” regula a desordem da sensação térmica.

Para problemas para conceber, a essência “Fig” é fundamental para a fertilidade até em caso de fertilização in vitro, “Corn” é ótima para a concepção, “Blackberry” ajuda a conceber, “Lady's Mantle” facilita a gestação, “Watermelon” potencializa a fertilidade, e “Squash” estimula a fertilidade. Em caso de sofrer de abortos espontâneos, a essência “Shooting Star” é a melhor.

Para finalizar, convido a todas as mulheres do mundo a consultar com sua Naturopata de confiança.


Nat. Flavia Banchieri

Uruguai

Flavia é membro do Conselho Consultivo da Comunidade Brasileira de Naturopatia, Membro do Comitê de Saúde e Delegada Internacional ANNCH (Associação de Naturopatas de Chile).

Revisão técnica: Chris Buarque

Revisão geral: Claudia Lopes

Commenti


bottom of page